Injeção Eletrônica – Parte 1

Tempo de leitura: 3 minutos

A injeção eletrônica é um conjunto de inovações que começou com o motor fabricado em 1891 por Herbert Akroyd Stuart que utilizava um sistema de injeção combustível pressurizado logo a Bosch e o Clessie Cummins melhoraram o sistema.

Nos anos 20 o sistema de injeção direta estava nos motores diesel e nos anos 30 já era uma realidade na aviação, o primeiro uso na aviação data de 1902 pelo engenheiro francês Léon Levavasseur (também é considerado o pai do V8 e do sistema de arrefecimento por evaporação além de ser um dos criadores da injeção).

Motor de Herbert Akroyd Stuart.
Motor de Herbert Akroyd Stuart
Sede da Bosch em 1906
Clessie Cummins com o primeiro carro de passageiro com motor Diesel
Clessie Cummins já bem idoso
ca. 1905 — Leon Levasseur, a brilliant engineer, designed the famous Antoinette V type aeroengine, and was the technical director of the Societe Antoinette. — Image by © National Aviation Museum/CORBIS

Sempre ao falar de um tema procuro reverenciar os inventores que criaram as grandes inovações, graças ao estudo e dedicação deles hoje temos diversas facilidades, aqui no Brasil tivemos grandes inventores principalmente no período imperial e no início da república hoje nossos pesquisadores se quiserem sucesso nas suas pesquisas buscam fora do país esta oportunidade.

Motor V12 Rolls-Royce Merlin com injeção direta de gasolina, usado no caça Supermarine Spitfire britânico, usado em carros de combate e até em carros comuns.

Em 1952 o primeiro carro a utilizar o sistema de injeção feito pela Bosch, o Goliath GP700 E, 5 anos mais tarde o sistema surge no Mercedes-Benz 300 SL.

Em 1954 a Mercedes-Benz utiliza nos teus carros de F1, inclusive o campeonato foi vencido por Juan Manuel Fangio, o mesmo motor foi utilizado no Mercedes-Benz 300 SR (W196S) pilotado por Stirling Moss na épica vitória na Mille Miglia em 1955.

Goliath GP700
Mercedes-Benz 300 SL Coupe
Goodwood Revival 2011, Mercedes-Benz, Hans Herrmann (W 196 R mit freistehenden Rädern) – Mercedes-Benz W 196 R, pilotado em 54 por Fangio.
Stirling Moss durante a prova de Mille Miglia em 1955

Em 1956 a Rochester da GM desenvolve o sistema de injeção direta no motor V8 283 que equipou o Corvette (C1) de 1956 e 1957.

Motor 283 com sistema Rochester do Corvette 56/57

A injeção eletrônica propriamente dita começou a ser desenvolvida em 1957 pela empresa Bendix e vendido para a AMC (American Motors Company), chegaram a preparar protótipos do Rambler Rebel com o novo sistema mas não foram vendidos por não conseguirem resolver o problema de partida durante temperaturas frias.

AMC Rambler Rebel

Em 1958 a Chrysler faz parceria com a Bendix e lança o novo sistema de injeção que ficou conhecido como Electrojector nos modelos Plymouth Fury, Chrysler 300D, Dodge D-500  e no DeSoto Adventurer foram apenas 35 modelos com a novidade que ainda contava com inúmeros problemas hoje achar um com o sistema original é uma raridade. Logo a Bendix vende o sistema para a Bosch.

Sistema Electrojector em um DeSoto 1958

Fim da Primeira Parte – Continua!

Curta nossas redes sociais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *